29 de novembro de 2017

Tamanho da Dor

Frases e curativos que mostram que a dor pode ter vários tamanhos.
Campanha para a caixa de Band Aid de vários formatos.


Agência: J. Walter Thompson :: Chile
Diretor de Criação / Redator: Camilo Muñoz
Diretor de Arte: Juan Pablo Chaves

24 de novembro de 2017

Ideia de Bosta

Já começo com desculpas pelo título do post, mas essa ideia é completamente sem noção.
Puro mau gosto!

24 de outubro de 2017

Stefan Draschan | Arte e paciência

Esse é o caso do fotógrafo certo, na hora certa e com MUITA PACIÊNCIA.
Muitos de nós já ficou entediada, alguma vez, em museus, exceto esse cara!
O fotógrafo Stefan Draschan sempre fica entretido em galerias de arte, criando seus próprios projetos.
Um desses projetos é “People matching artworks”. Embora a primeira imagens do Draschan parecem perfeitamente encenadas, o segredo por trás deles é na verdade a paciência. O fotógrafo gosta de visitar museus diferentes, principalmente em Paris, Viena e Berlim, onde ele espera que a coincidência se dê de forma engraçada. O resultado são estas imagens bem humoradas e originais de inesperada harmonia entre as pessoas e as obras de arte que estão encarando.












25 de setembro de 2017

Saudades do tédio

Ótimo texto sobre tédio, ócio, tecnologia e criatividade.
Uso frequente da tecnologia está fazendo as pessoas
deixarem de lado os momentos em que não há nada para fazer
e isso tem feito as pessoas se sentirem exaustas

Há valor no tédio. Não é um conceito com o qual estamos acostumados a lidar, mas há imenso valor. O tédio, na verdade, é fundamental para um número incrível de habilidades humanas, a começar pela criatividade. Sem tédio não há criatividade. E isso é um problema. Porque, cada vez com mais frequência, evitamos o tédio, o momento do nada: a sala de espera do dentista, a fila do caixa, a corrida de táxi. Ou Uber. Até, repare bem, naquele ir do quarto à sala, vacilou, mão ao bolso, pegamos o celular. Só para uma espiadinha.
Este é o tema do livro “Bored and Brilliant”, da jornalista americana Manoush Zomorodi, que foi correspondente da BBC em cantos do mundo como a Sérvia em guerra, a Palestina da Intifada, e a Macedônia negociando sua paz. De correspondente internacional, virou repórter de tecnologia e, na rádio pública americana, passou a assinar um podcast semanal. Chama-se Note to Self. Sua preocupação sempre esteve no convívio com nossas maquininhas. E é saltando de assunto em assunto que esbarrou em sua própria dificuldade de ter ideias novas.
Aí, começou a fazer perguntas.
Quando não fazemos nada, ouviu de um neurocientista após o outro, a cabeça começa a ir embora. Uma memória. Uma vontade. Lentamente um ponto liga ao outro, e entramos num estágio que muita gente chama de sonhar acordado. De fato, é quando consciente e inconsciente se comunicam, relações são feitas, de forma aleatória.
É assim que surge criatividade.
Os momentos do tédio não servem apenas para isto. Este deixar que o cérebro se leve nos permite reviver certos momentos antigos ou recentes e, assim, organizar a história de nossas vidas. Imersos nessas memórias todas, ganhamos compreensão de quem somos. O lembrar de uma discussão e refletir sobre como poderia ter sido diferente, ou então fazer planos futuros, traçar uma estratégia sobre como chegar lá.
O tédio é fundamental para nossas vidas. E tanto smartphones quanto os melhores apps são construídos para preencher os momentos de tédio. Aliás, brinca Manoush, só dois tipos de negociantes chamam seus clientes de usuários. Aqueles que vendem drogas e os outros. Que vendem tecnologia. Pois ponha algumas das mentes mais aguçadas do planeta para resolver o problema de eliminar o tédio e, bem, conseguiremos. Andamos com cada vez menos momentos de tédio.
E andamos exaustos por falta deles.
Não tem solução fácil. Mas a veterana jornalista sugere exercícios para uma semana, cada dia com sua tarefa distinta.

Dia 1. Deixe o celular no bolso. No carro, no metrô, nos momentos em que vai de um ponto ao outro, não toque no celular. Nem para música.

Dia 2. Não tire nenhuma fotografia. Quanto mais jovem, mais difícil.

Dia 3. Apague o app que você usa mais. Pode reinstalar no dia seguinte. Mas, por 24 horas, viva sem.

Dia 4. Por um período de algumas horas, não esteja disponível online. Não responsa e-mails, WhatsApps, comentários. De preferência, sequer os veja.

Dia 5. Tente descobrir, no mundo, um detalhe curioso, intrigante, algo que você nunca tinha reparado.

Dias 6 e 7. O mais divertido. Ponha uma panela com água no fogo e assista ferver. Aí, abra sua carteira e faça uma maquete da casa de seus sonhos com o que estiver lá dentro. Notas, moedas, cartões, papeizinhos. Imagine esta casa e faça.

O último exercício foi desenhado pela artista contemporânea Nina Katchadourian. O objetivo é levar qualquer um àquele ponto no qual todos nos distraímos e nos perdemos para, então, estimular o estado do sonhar acordado. É um exercício de criatividade.

texto de Pedro Doria (jornal O Globo)

3 de agosto de 2017

Absolut Nights

Essa campanha mostra a Absolut sendo simplesmente Absolut.
Veja mais aqui.



Agência: laut von leise :: Munique :: Alemanha
Diretor de Criação / Redator: Jan Wanger, Philipp Moré
Redator: Daniel Friedl
Diretor de Arte: Christoph Simmich, Anna-Sophie Meyer
Foto: Julian Wiesemes

Ben-u-ron | Vows

"Eu os declaro mãe e filho!"
Uma emoção só.
Resultado de imagem para Ben-u-ron Vows

Agência: Fuel :: Lisboa :: Portugal
Diretor de Criação: Marcelo Lourenco, Pedro Bexiga
Redator: Marcelo Lourenco
Diretor de Arte: Pedro Bexiga
RTV: Pedro Silva
Produtora: Krypton
Diretor: Fred Oliveira

2 de agosto de 2017

Canadian Tire | Wheels

O mundo poderia ser melhor se nós aprendêssemos mais com as crianças.
Esse comercial é legal demais.
Resultado de imagem para Canadian Tire Wheels


Agência: cleansheet communications :: Toronto :: Canadá
Diretor de Criação: Neil McOstrich
Diretor de Arte: Scott Shymko
Redator: Neil McOstrich, Nick Asik
RTV: Johnny Chambers
Produtora: Partners Films
Diretor: David Harner
Diretor de Fotografia: Kiel Milligan

Dor de Cabeça Forte

Campanha que mantém o conceito criativo das campanhas anteriores.
Veja mais aqui.

Agência: AlmapBBDO
Sócio/Chief Creative Officer: Luiz Sanches
Diretor de Criação Executivo: Bruno Prosperi
Diretor de Criação: Andre Gola, Benjamin Yung Jr, Marcelo Nogueira, Pernil
Diretor de Arte: Daniel Poletto, Andre Gola, Marco Monteiro
Redator: Ana Carolina Reis, Pernil
Ilustrador: Adelmo Barreira
Aprovação: Fabio Caprio

28 de julho de 2017

Fanta Guaraná x Guaraná Laranja

Nas grandes brigas publicitárias antigas, comerciais provocavam diretamente as marcas concorrentes. Foi o caso entre Globo x SBT, Coca-Cola x Pepsi, entre marcas de cerveja e montadoras de automóveis.
Nesses tempos de internet e redes sociais as provocações são mais rápidas e com resposta quase automática.
Nesse último caso a Fanta lançou seu novo sabor guaraná.
Fanta Guaraná


Logicamente o Guaraná Antárctica não iria deixar barato e respondeu pelas redes sociais de forma criativa e ainda alfinetando o "novo" concorrente. Lançou nada mais que o Guaraná Laranja.
"Vem aí um novo Guaraná! NÃO, PERA! Sua natureza pede o sabor original e original só tem um!"
Veja a animação aqui.

E você, gostaria de experimentar algum deles?